Diário do Arnaldo – Deficientes – Janeiro de 2017

Não tivemos muito descanso neste início de ano, retomando os trabalhos no dia 1° de janeiro com a posse da nova legislatura, eleição da Mesa Diretora e, depois, com as negociações para ocupar comissões na Câmara e nos conselhos municipais. Não bastasse, o golpe em curso no país mobiliza todas as nossas energias, pois ocorre cada vez mais acelerado, implacável e explícito, com a adesão integral da imprensa, Procuradoria Geral da República, Ministério Público e parte do STF e do Judiciário. O Congresso Nacional, onde estão muitos dos “grandes nomes” envolvidos nas delações da Odebrecht, mostra-se completamente desmoralizado. A situação do país é preocupante.

27 de janeiro – No Dia Estadual em Memória das Vítimas do Holocausto, o secretário de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania, Nilmário Miranda, promoveu um evento em memória à data, destacando a fascinante história de Aracy Guimarães Rosa, esposa de nosso romancista maior, que salvou do extermínio dezenas de judeus, quando trabalhava na Embaixada do Brasil em Hamburgo/Alemanha. Como estavam presentes representantes da União Israelita, frisei, em minha fala, que a aterradora experiência do holocausto parece não ter servido para sensibilizar o Estado de Israel, que continua a desrespeitar a cultura palestina e a massacrar este povo, sem direitos básicos de cidadania ou a possibilidade de criação de um estado próprio.

28 de janeiro – Na tarde de sábado, a inauguração, pelo movimento Família de Rua/Duelo de MCs, Real da Rua e outros, da pista de skate sob o viaduto Santa Tereza, resultado do empenho de nosso mandato junto à Diretoria do Patrimônio, para que a gestão anterior acolhesse as sugestões dos grupos que atuam no local.

Diálogo entre passado e a modernidade da cidade, o viaduto é um símbolo para a cidade também para mim, que cuidei de sua recuperação e reocupação, na década de 1990, quando fui secretário de Cultura, implementando o projeto “Arco das Artes”, que apresentou artistas do quilate de Lô Borges, Itamar Assunção, grupos de teatro etc.

Como vereador, também auxiliei na realização dos eventos de hip hop e, mais recentemente, em viabilizar a estrutura necessária para a realização do Duelo de Mcs. Parabéns ao movimento e estejam certos que continuarei a cobrar da prefeitura ações que garantam um espaço de expressão dos jovens de BH. Vale lembrar, que, hoje, em conversa com FMC, consegui a retirada dos tapumes.

Eu acredito é na rapaziada, que precisa se apropriar dos equipamentos e espaços públicos!!!

31 de janeiro – Apesar das emendas que apresentei ao orçamento, como faço todos os anos, a Fundação Municipal de Cultura, lamentavelmente, não lançou o edital para a Lei Municipal de Incentivo à Cultura/2016. Em cobrança à FMC, obtive a garantia de que o edital/2017 será publicado até final de fevereiro, precedido de consulta pública e eleição da câmara de fomento, de acordo com a nova lei que ajudei a aprovar, em dezembro de 2016. Estou atento aos prazos.

Desde a semana passada, estive envolvido nas negociações de início de legislatura, manifestando ao presidente Henrique Braga quais comissões e conselhos de interesse, negociando conjuntamente com as novas vereadoras do Psol. A cada dia, procuramos maneiras para afinarmos nossa unidade de ação.

Fui escolhido para liderar a bancada do PT, que continua determinada, atuante e experiente, com uma posição independente em relação do governo Kalil.

1° de fevereiro – Durante a primeira sessão plenária do ano, aprovamos requerimento que instala comissão especial para tratar das questões do genocídio da juventude negra de BH e a discriminação contra mulheres, pobres e a população LGBT. Esta comissão é fruto de uma audiência pública que realizei em 2015, com apoio do deputado federal Reginaldo Lopes, do PT, que tratou do tema em nível nacional.

2 de fevereiro – Fui eleito para presidir a Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo, da Câmara Municipal, durante o ano de 2017. Nos compromissos, a promoção da inclusão e a ampliação da Escola Integrada, um direito de nossas crianças e adolescentes.

3 de fevereiro – Pela manhã, um debate na FaE/UFMG sobre a reforma do Ensino Médio/ MP 746/16. Este tema precisa ser debatido democraticamente, e de forma exaustiva, com os alunos, professores e comunidade escolar, pois, como é sabido por todos, o ensino médio, do jeito que está, não atende a contemporaneidade e afasta boa parte dos jovens das escolas. Portanto, se faz urgente a construção de novos parâmetros e que estes não sejam impostos de forma autoritária, como propõe a MP.

6 de fevereiro – Hoje, na CBN, numa conversa com os âncoras Guilherme Ibrahim e Shirley Souza. Falei das expectativas para esta legislatura e para a BH dos próximos anos. Quem quiser ouvir:http://cbn.globoradio.globo.com/media/audio/59409/vereadores-da-capital-listam-propostas-mais-import.htm

No fim da tarde, o gabinete participou de reunião preparatória do Carnaval/2017, na sede da PBH, pois, desde 2009, apoiamos os blocos de rua, que nasceram quando o prefeito Lacerda tentou privatizar a Praça da Estação

À noite, coordenei um debate entre a Neila e o Patrus, na regional Centro-Sul. A iniciativa bem que poderia inspirar outras regionais do PT-BH, reavivando a militância e retomando o caminho do nosso partido!

7 de fevereiro – Debate promovido por Roberto Carvalho, no Colégio Arnaldo, que convidou o professor Luiz para analisar o papel atual do Judiciário. Fiquei instigado. Ele conseguiu demonstrar como o Judiciário e o Ministério Público têm ocupado o exercício da política. Evidentemente, com a mídia colocando a atividade como algo depreciado, coisa de corruptos. A meu ver, o Poder Judiciário é o bastião do pensamento conservador da direita e do Capital.

8 de fevereiro – Após uma análise coletiva com os vereadores Pedro Patrus, Áurea Carolina, Cida Falabella (Psol) e Edmar Branco (PMDB), encaminhamos ao líder de governo, Gilson Reis, recomendação sobre 38 projetos do Executivo que deveriam ser retirados de pauta, suspensos de tramitação para aprimoramentos ou colocados imediatamente em votação, como o projeto que cria o Fundo Municipal de Esportes. Esse trabalho de equipe pode nos ajudar numa ação parlamentar mais efetiva, com participação democrática e popular e, volto a frisar, com independência!!!

9 de fevereiro – Reunião do prefeito com os vereadores mais votados na região Centro-sul, apresentando a nova coordenadora da regional, Patrícia Furtado Ferreira Lage, que me pareceu uma mulher sensata e bastante disposta para o trabalho. Aproveitei para um contraponto ao prefeito, lembrando de sua posição durante a eleição, que demonizou a política e os partidos. O jogo democrático existe para resolver problemas comuns e é feito de diálogo. Portanto, mas do que nunca, temos que reforçar a política como uma ferramenta necessária, mais que isso, imprescindível.

10 de fevereiro – Hoje o PT comemora 37 anos de fundação. Apesar do que a mídia e os conservadores querem fazer crer, nosso partido construiu um legado único na história do país, reduzindo as desigualdades e a miséria e promovendo políticas de inclusão, participação democrática e popular. Não deixe que a imprensa e os golpistas de Temer te enganem. Faça uma pergunta para si mesmo: o clima do país te deixou mais tranquilo após o golpe?

À noite, uma ótima atividade na Sexta Valente, comemorando os 37 anos do PT: no “banquinho”, os ex-ministros Luiz Dulci e Nilma Lino Gomes falaram sobre os avanços dos últimos 13 anos e os novos desafios em tempos de retrocesso. Esses encontros semanais, que ocorrem no Restaurante do Ano (Rua Levindo Lopes, 158), são prova de que os movimentos de esquerda estão mais vivos do que nunca e se reorganizando. Bora lá!!!