“Em que mundo você vai viver?” Seminário público “Lei do Uso de Sacolas Plásticas em BH

“Em que mundo você vai viver?” Seminário público “Lei do Uso de Sacolas Plásticas em BH

“Em que mundo você vai viver?” Seminário público “Lei do Uso de Sacolas Plásticas em BH

A Associação Mineira de Defesa do Ambiente (Amda) realizou (9/4), no auditório do Senac, o seminário público “Lei do Uso de Sacolas Plásticas em BH” , cujo objetivo é manter a proibição que já fez diminuir o descarte criminoso de 450 mil sacolas/dia na natureza para apenas 50 mil/dia; bem como a mudança de comportamento e cultura sustentável de 85% dos consumidores da capital que já adotaram o uso de sacolas retornáveis no lugar das descartáveis. Participaram autoridades no assunto, como a secretária de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental do Ministério do Meio Ambiente, Samyra Crespo, e o vereador Arnaldo Godoy, autor da lei que transformou BH na primeira e única capital do país a ter uma lei proibindo o descarte antiecológico de sacolas plásticas no meio ambiente. Arnaldo dividiu sua palestra com o especialista em Direito Ambiental, Alexandre Magrineli, que considerou a posição do promotor Amauri Artimos, a favor da distribuição gratuita das sacolinhas em BH, uma ação do Ministério Público “contra” a sua população e o meio ambiente: “Quer discutir relação de consumo, discuta seu avanço e não retrocesso”. Para o vereador Arnaldo Godoy, autor da lei, não foi fácil vencer o lobby econômico e o principal perigo chama-se Coronel Piccinni, seu colega na Câmara Municipal: “Ele tem um outro projeto para a liberar a distribuição gratuita novamente. Mas, não creio que vai passar. A nossa população já está reeducada”, preveniu.